H.pylori: fatores de virulência
Por Décio Chinzon / 10.05.2011 - 14:15hrs

Embora a prevalência do helicobacter esteja decrescendo no mundo, as lesões a ele relacionadas ainda se mostram extremamente importantes. Assim, a identificação de seus fatores de virulência, o entendimento de seu mecanismo de ação e sua relação com os tipos de cepa – e principalmente a relação imunológica do hospedeiro frente a sua presença – determinam o tipo de evolução clínica que cada indivíduo irá apresentar.

 

 

As lesões H.p se desenvolvem ao longo do tempo e estão relacionadas com as interações entre a bactéria e o hospedeiro, o que torna a idade de aquisição um fator de suma importância.

 

 

Em sua patogênese, dois são os principais fatores relacionados ao sucesso do H.p como agente patogênico: 1. Resistência ao ácido 2. Adesão à mucosa gástrica para colonização da mesma.

 

 

Algumas características conferem ao Hp uma enorme capacidade de adaptação e resistência a um meio hostil: 1. Produção de urease 2. Adaptação genética.

 

 

Dentre os diversos fatores de virulência, a ilha de patogenicidade Cag A PAI é o que confere a este microorganismo suas características mais agressivas. A presença desta ilha de patogenicidade está associada ao desenvolvimento de lesões e doenças de maior gravidade.